27 de setembro de 2011

Dez razões para ser Missionário


1. Porque Jesus me chamou a ser missionário. (Mt. 28, 19)

2. Porque o nome do missionário estará escrito nos Céus. (Lc 10, 20)

3. Porque não deve acontecer que Jesus seja esquecido. (Jo 1,10-11)

4. Porque nós encontramos, vimos e ouvimos o Senhor e é uma alegria anunciá-lo. ( IJo 1,3-4)

5. Porque todos precisam saber que Deus é Amor e a nova lei é o Amor.
(I Jo 4,7-8)

6. Para que todos saibam que a nossa Salvação custou a morte do seu Filho único, Jesus. (Jo 3,16)

7. Para que todos saibam que Jesus é o descanso e o alivio das pessoas aflitas. (Mt 11, 28-30)

8. Para que todos saibam que Jesus veio procurar e salvar o que estava perdido. (Lc 19,10)

9. Para que todos saibam que Jesus veio para dar vida em abundância.
(Jo 10,10)

10. Porque devo anunciar que Jesus é Vida e Ressurreição e que um mundo novo é possível. ( Ap 21,1)

As Cores Missionárias

Continente significa cada uma das grandes divisões da Terra. E estas divisões tornam-se conhecidas por um nome: Ásia, África, Europa, América, Oceania.


No contexto missionário, cada um deles recebeu uma cor que os representam:

• A cor verde recorda a África, com suas florestas e também a esperança do crescimento da Fé cristã, graças também aos missionários que lá se encontram.


• A cor vermelha lembra as Américas, por causa da cor da pele dos primeiros habitantes, os índios, (“os peles-vermelhas”, como foram chamados na América do Norte) e também o sangue dos mártires, derramado por estes povos na época da conquista destas terras pêlos euro-peus e nos nossos dias. Mártires de ontem e de hoje.


• A cor branca representa a Europa, terra da raça branca. É também o continente que tem a presença do Papa, o grande mensageiro e missionário da paz.


• A cor azul lembra a Oceania, continente formado por muitas ilhas e necessitado de missionários, mas que já envia seus missionários para outras terras, inclusive para o Brasil. É também o continente da ecologia, ou seja, o que mais luta pela preservação da natureza.


• A cor amarela representa a Ásia, continente da raça amarela, berço das antigas civilizações, culturas e religiões. Lá se encontra quase metade da população do planeta e a menor porcentagem de cristãos. Vivem os extremos da riqueza e da pobreza.


COMO SURGIRAM AS CORES DOS CONTINENTES?

O bispo Fulton Sheen, quando era diretor das POM dos Estados Unidos, teve a idéia do Rosário Missionário. O rosário é formado por cinco dezenas, que são rezadas meditando-se em quatro "mistérios" da vida cristã. Cinco também são os continentes do mundo. Ele escolheu uma cor para cada continente que, de alguma forma, recorda suas características. A cor representa cada povo e cada cultura. O Rosário Missionário, além da devoção a Maria, mãe de Jesus, tem como objetivo unir pela oração todos os filhos de Deus presentes no mundo inteiro. Por isto a contemplação de cada mistério traz uma reflexão sobre cada continente. "A oração deve acompanhar os passos dos missionários, para que o anúncio da palavra se torne eficaz, pela graça divina." A oração do rosário é simples e fácil de se rezar e poderia ser assu¬mida por todos da IAM.

Como sabemos, nós que fazemos parte desta Obra temos algo que nos identifica: é a nossa saudação. Entrelaçamos nossas mãos em sintonia com todas as crianças do mundo. Cada dedo representa um conti-nente e assim nos saudamos: "De todas as crianças do mundo, sempre amigos!" Esta saudação tem o objetivo de nos integrar na Missão universal. Assim como o tema: "Crianças ajudam e evangelizam crianças." É para nos lembrar do compromisso com a Missão universal.

22 de setembro de 2011

Por qual livro começar a ler a Bíblia?

A Bíblia é uma biblioteca composta de 73 livros, escritos em épocas distantes e de situações muito distintas. Imagine você chegando a uma grande estante de livros e pegar para ler o primeiro da prateleira. Essa leitura pode não dar certo. Da mesma forma, pode acontecer com quem começa a ler a Bíblia do livro do Gênesis. Em geral não passa do quinto livro. Desanima, não retorna mais e ainda diz que é impossível, que não dá para entender a Bíblia. É uma regra de ouro: a Bíblia se explica por si mesma. Por isso, um plano de leitura é muito importante e necessário. No início há muita coisa que a gente não entende, o que é natural. Não pare, vá em frente. À medida em que você for lendo, as coisas vão se esclarecendo umas às outras. Segue abaixo a proposta de um método de leitura para você conhecer a Bíblia através dela mesma, com breve explicação da ordem e da lógica do método proposto a partir do Novo Testamento:

1º) Primeira Carta de João: ela dará a você a certeza da salvação e o fará saber que Deus o amou e o escolheu. Uma escolha gratuita, amorosa, sem merecimento! É a mais linda realidade da vida.

2º) O Evangelho de João: “Para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus e para que crendo tenhais a vida em seu nome” (Jo 20,31). Apresenta ensinamentos, milagres e fatos da vida de Jesus para que não fique dúvidas quanto à sua identidade: Ele é o Cristo, o Messias esperado, o enviado do Pai.

3º) O Evangelho de Marcos: Apresenta uma visão global de toda a vida de Jesus.

4º) As pequenas Cartas de Paulo: Gálatas, Efésios, Filipenses, Colossensses, 1ª e 2ª Carta aos Tessalonicenses, 1ª e 2ª Carta a Timóteo, Tito e Filêmon. São Cartas que Paulo enviou às comunidades que ele mesmo iniciou e consolidou. Estando distante destas comunidades, ele complementa o seu trabalho através dessas Cartas. Devem mesmo ser lidas como cartas, com começo (introdução/saudação), meio e fim (despedida).

5º) O Evangelho de Lucas: Você já leu o Evangelho de João, mais teológico, o de Marcos, com uma narrativa mais viva e mais rápida, e agora vai ler o de Lucas, que apresenta narrativas mais detalhadas dos eventos que precederam o nascimento de Jesus e sua infância.

6º) Os Atos dos Apóstolos: É a continuação natural do Evangelho de Lucas, narrando a poderosa ação do Espírito Santo na vida dos apóstolos após a subida de Jesus ao céu, levando-os a dar início à Igreja de Jesus. Revela as ações e os prodígios realizados por homens e mulheres muito simples mas cheios do Espírito Santo.

7º) A Carta de Paulo aos Romanos: É a carta mais rica em ensinamentos doutrinários. Apresenta um vibrante ensinamento sobre a salvação gratuita que nos é dada mediante a fé.

8º) Os demais livros do Novo Testamento: O Evangelho de Mateus, a 1ª e 2ª Carta aos Coríntios, Hebreus, a Carta de Tiago, as 1ª e 2ª Carta de Pedro, a 3ª Carta de João e a Carta de Judas. Por fim, o Apocalipse de São João, o livro da revelação. Tire da cabeça que esse é um livro complicado e difícil de se entender.

9º) Os livros do Antigo Testamento: Tendo lido todos os livros do Novo Testamento, o leitor já terá uma boa base para poder ler e entender o Antigo Testamento. Convém serem lidos em ordem cronológica, das origens até a vinda de Cristo, tal como sugere o quadro abaixo:


ORDEM DE LIVROS PROPOSTA PARA A LEITURA BÍBLICA DIÁRIA


1. Novo Testamento
1. João (1ª e 2ª carta)
2. João (Evangelho)
3. Marcos (Evangelho)
4. Gálatas
5. Efésios
6. Filipenses
7. Colossensses
8. Tessalonicensses (1ª e 2ª carta)
9. Timóteo (1ª e 2ª carta)
10. Tito
11. Filêmon
12. São Lucas (Evangelho)
13. Atos dos Apóstolos
14. Carta aos Romanos
15. Mateus (Evangelho)
16. Coríntios (1ª e 2ª carta)
17. Hebreus
18. Tiago
19. Pedro (1ª e 2ª carta)
20. João (3ª carta)
21. Judas
22. Apocalipse
Das origens à Época dos Reis
23. Gênesis
24. Êxodo
25. Números (pule Deuteronômio e Levítico).
26. Josué
27. Juízes
28. Samuel (1º e 2º livro)
29. Reis (1º e 2º livro)
Os Profetas mais Antigos
(datas antes de Cristo):
26. Amós (760)
27. Oséias (750)
28. Isaías: capítulos 1 ao 39 (740)
29. Miquéias (725)
30. Naum (625)
31. Sofonias (625)
32. Habacuc (605)
33. Jeremias (600)
No Tempo do Exílio
34. Lamentações
35. Ezequiel (580)
36. Abdias
37. Isaías: do capítulo 40 ao 55
Após o Exílio
38. Crônicas: saltando as genealogias de
1 a 9 (1º livro)
39. Crônicas (2º livro)
40. Esdras
41. Neemias
42. Ageu (520)
43. Zacarias (520)
44. Isaías: do capítulo 56 ao 66
45. Malaquias (440)
46. Joel
47. Jonas
48. Rute
49. Tobias
50. Judite
51. Ester
52. Eclesiástico
53. Cântico dos Cânticos
54. Jó
55. Eclesiastes
56. Macabeus (1º e 2º livro)
57. Baruc
58. Daniel
59. Sabedoria
52. Provérbios
53. Eclesiástico
Leis e Tradições Judaicas
60. Levítico
61. Deuteronômio
Os Salmos
Os Salmos devem ser lidos e trabalhados a qualquer tempo, independente de uma ordem. Leia sempre um Salmo. Faça o seu diário sobre ele sem receio de estar interrompendo a seqüência. Salmo é como fruta: a gente come a qualquer hora, independentemente das refeições. E sempre faz bem.


Colaboração: Pe. Romão Antonio Martini Martins - Paróquia N. Sra Auxiliadora, Londrina PR.
Fontes de consulta: Mons. Jonas Abib. A Bíblia no meu dia-a-dia. Ed. Canção Nova, 2005

21 de setembro de 2011

Curiosidade: O que significa a palavra "AMÉM"?

O que significa para você a palavra AMÉM?

Vamos saber desta palavra de significados tão bonitos que pode até ser cantada.

Amém, às vezes, quer dizer "assim seja", como, por exemplo, no fim de uma oração de súplica.
Mas o que significará AMÉM no fim do sinal da cruz ou no fim do credo?
AMÉM não precisa ser traduzido; é uma palavra hebraica de origem, mas que passou para todas as línguas.
Nossos antepassados começavam assim os atos oficiais: "Em nome do Padre, do Filho, e do Espírito Santo. Amém".
"AMÉM" em hebraico, quer dizer: sólido, durável, certo. Como aclamação, AMÉM significa: Sim! Bravos! Apoiado! É mesmo! Hurra!
AMÉM exprime fé, certeza, entusiasmo.
Pelo AMÉM, nós subscrevemos as palavras do sacerdote. Aprovamos os seus pedidos. Apoiamos as suas afirmações e iniciativas.
O Amém pode ser murmurado ou cochichado. Pode ser, também, cantado com toda a voz.
AMÉM é a palavra que une os fiéis ao sacerdócio.
AMÉM é a palavra que une os fiéis entre si.
AMÉM não é difícil de cantar: uma só nota, ou duas. Cantar AMÉM é para o fiel o mínimo e o essencial de sua participação na missa.
No céu, disse Santo Agostinho, nós cantaremos AMÉM e ALELUIA.

As Cores Litúrgicas

São empregadas nos ornamentos dos "ministros ordenados", nas celebrações litúrgicas; são também usadas em panos de ornamentação. Variam segundo tempos e lugares.
Atualmente em nosso rito romano se empregam as seguintes cores:

Branca - É usada nos tempos de Páscoa e Natal, em geral nas festas do Senhor, de Nossa Senhora e dos Santos ou Santas não mártires.

Verde - Durante o Tempo Comum. (Neste tempo, revivemos tudo o que Jesus disse e fez para a nossa salvação).

Roxa - É usada nos domingos e dias durante as semanas da Quaresma e do Advento. É usada, também, nas missas de "corpo presente" ou na "encomendação de falecidos”.

Vermelha - Usada na Sexta-feira santa, no dia de Pentecostes e nas festas ou memórias de mártires.

Rosa - Usada no 3º domingo do Advento e no 4º domingo da Quaresma.

OBS:
Nas celebrações e missas, normalmente, é usada a Túnica e a Estola.
A Casula é usada em ocasiões especiais.

O Sacramento da Eucaristia
Em cada missa que participamos com bastante emoção e piedade, nós relembramos os últimos dias da vida de Jesus Cristo, até a sua ressurreição, e revivemos todo o misterioso sacrifício do Deus que se fez homem e aceitou morrer por amor à humanidade.
Em meio a celebração da Missa tão especial para nós cristãos, celebramos um dos acontecimentos mais valiosos da História de nossa Salvação: a instituição do Sacramento da Eucaristia.
Foi na Quinta-Feira Santa que Jesus nos deu de presente, a Eucaristia e os padres também. Isto quer dizer que foi neste dia que Jesus deu aos apóstolos o poder de consagrar o pão e o vinho, tornando-o presente na comunhão que nós recebemos quando participamos da missa.
Aliás, podemos dizer que esta foi a primeira missa!
Sabendo de tudo que ia acontecer, Jesus tinha uma grande preocupação: fazer seus apóstolos e discípulos sentirem que Ele estaria sempre presente em suas vidas, dando-lhes força e coragem para enfrentar a difícil missão de pregar e viver o Evangelho pelo mundo a fora. E foi assim que Cristo se fez alimento para nossa alma!
Como todos sabem, é impossível manter a saúde do corpo se a pessoa não se alimenta bem. O mesmo acontece com a alma: se nós nos descuidarmos, se não a alimentarmos freqüentemente, ela se enfraquece e adoece. Pode ser a doença do orgulho, da vaidade, da preguiça, do ressentimento, do rancor, do comodismo... Há muitos sentimentos ruins que podem tomar conta de nossa alma e destruí-la, como o vírus e bactérias fazem com o corpo. Por isso, precisamos mantê-la sempre forte e resistente.
A Eucaristia é o principal alimento de nossa alma. Afinal, é o próprio Corpo de Cristo que nós recebemos quando comungamos! É claro que a hóstia não tem gosto de carne, nem o vinho tem gosto de sangue - nem é isso que nós queremos! Mas, nós acreditamos que, ao receber este Sacramento, entramos em comunhão com Jesus e com todos aqueles que, vivos ou já mortos, fazem parte do Povo de Deus. Por isso nós dizemos que, na hora de receber a Hóstia consagrada, nós vamos comungar!

Liturgia, a Festa da Vida

Recebi esta historinha de uma amiga da catequese, que também gosta muito de liturgia. Achei bem legal pra ensinar liturgia aos pequeninos.
Obrigada Givoneide pela colaboração! 


Rodrigo é um menino curioso. Vive fazendo perguntas sobre o que vê ou escuta. Certo dia, ao chegar na casa de sua avó, perguntou:
- Vó, o que é liturgia?
- Liturgia é uma festa - respondeu dona Alice.
- Ah... Então a festa de aniversário da Mariana foi uma liturgia?
- O aniversário da Mariana foi uma festa, mas não uma liturgia.
Em um aniversário existem muitas coisas que existem numa festa de liturgia: pessoas, alegria... Mas não existe o mais importante: a presença de Deus como centro da festa.
As festas litúrgicas são momentos fortes na vida da Igreja. Assim, como nós temos momentos fortes em nossa vida: nosso nascimento, aniversários, formaturas, casamento... também a Igreja tem momentos fortes.
A festa litúrgica mais conhecida é a Eucaristia. Mas há também os momentos litúrgicos do batismo, da Crisma, do matrimônio e outros.
As pessoas se reúnem para celebrar a vida em Deus e por isso rezam, cantam, louvam e agradecem.
- Quer dizer que Deus fica na Igreja esperando o povo para a liturgia?
- Não... Deus está presente na vida de todas as pessoas - afirmou a vó Alice, - mas é na liturgia que O encontramos de forma especial.
Há momentos durante o ano muito importantes na liturgia: o Natal, a Quaresma, a Páscoa, Pentecostes, Corpus Christi e outros.
- Vovó... - disse Rodrigo, como quem havia chegado a uma bela conclusão, - quer dizer que a liturgia é a festa da vida?!
- Muito bem, meu netinho! Agora vejo que você entendeu muito bem!

Vamos trabalhar um pouquinho?

Depois de ler o texto acima com atenção, responda as perguntas:
1. Na liturgia qual a pessoa central da festa?
2. Qual a festa litúrgica mais conhecida?
3. Cite alguns momentos litúrgicos.
4. Cite alguns momentos importantes, durante o ano, na liturgia.

19 de setembro de 2011

Sacudindo a Terra

Amigos, um colega me falou o quanto estava triste e decepcionado com algumas críticas destrutivas que vem recebendo, e logo lembrei desta mensagem, que nos motiva a refletir sobre o nosso comportamento, ora comparado ao burro, tentando sair de um poço profundo, rodeado de pessoas querendo enterrá-lo vivo, ora tentando, nós mesmos, enterrar alguém com nossas críticas e atitudes que são contrárias ao verdadeiro cristianismo. Que possamos refletir sobre este texto e tirar dele ensinamentos positivos para fortalecer nossa caminhada e nossos relacionamentos, dando exemplos verdadeiros de fé, humildade e amor aos irmãos.
Não conheço o autor do texto, mas agradeço a valiosa contribuição ao nosso crescimento. Um grande abraço e uma linda semana a todos!



Um Dia, o burro de um camponês caiu num poço. Não chegou a se ferir, mas não podia sair dali por conta própria. Por isso o animal chorou fortemente durante horas, enquanto o camponês pensava no que fazer.
Finalmente, o camponês tomou uma decisão cruel: concluiu que o burro já estava muito velho e não servia mais para nada, e também o poço já estava mesmo seco, precisaria ser tapado de alguma forma. Portanto, não valia a pena se esforçar para tirar o burro de dentro do poço. Ao contrário, chamou seus vizinhos para ajudá-lo a enterrar vivo o burro.
Cada um deles pegou uma pá e começou a jogar terra dentro do poço.
O Burro não tardou a se dar conta do que estavam fazendo com ele, e chorou desesperadamente. Porém, para surpresa de todos, o burro quietou-se depois de umas quantas pás de terra que levou.
O camponês finalmente olhou para o fundo do poço e se surpreendeu com o que viu. A cada pá de terra que caía sobre sua costas o burro a sacudia, dando um passo sobre esta mesma terra que caía ao chão. Assim, em pouco tempo, todos viram como o burro conseguiu chegar até a boca do poço, passar por cima da borda e saiu dali trotando.
A vida vai lhe jogar muita terra, todo o tipo de terra. Principalmente se você já estiver dentro de um poço.
O segredo para sair do poço é sacudir a terra que se leva nas costas e dar um passo sobre ela.
Cada um de nossos problemas é um degrau que nos conduz para cima. Podemos sair dos mais profundos buracos se não nos dermos por vencidos. Use a terra que te jogam para seguir adiante!

Recorde as 5 regras para ser feliz:

1-Liberte o seu coração do ódio.
2-Liberte a sua mente das preocupações.
3-Simplifique a sua vida.
4-Dê mais e espere menos.
5-Ame mais e... Aceite a terra que lhe jogam, pois ela pode ser a solução, não o problema.

16 de setembro de 2011

Selinho


Ganhei este lindo selinho de três blogs amigos: Gisele Cristo, Beta e Sagrado Coração de Jesus. Também recebi a missão de repassar para outros 10 blogs. Já aderi à campanha e repasso com carinho para:

Blog da Nena
Catequista Agélica
Elany Catequista
Nos passos de Jesus
Blog da Pré Catequese
Cantinho da Val
Catequese com amor
Catequese em rede
Catequese Infanto Juvenil
Catequese Jesus Infantil

15 de setembro de 2011

COMO LER CITAÇÕES BÍBLICAS

As citações são assim encontradas na Bíblia:
Ex: Mt 20, 1-16. Isto quer dizer “Evangelho de Mateus, capítulo 20, versículos de 1 a 16.
Esta é a forma mais comum de uma citação, mas elas também podem apresentar outros símbolos. Portanto:

• A vírgula ( , ) é usada para separar os capítulos dos versículos.

• O hífen ( - ) liga os versículos intermediários, não necessitando escrever todos os versículos.

• O ponto e vírgula ( ; ) separa capítulos do mesmo livro e de outros livros.
Ex: Mc 6, 7-10 ; 13,3-8. Isto quer dizer “Evangelho de Marcos, capítulo 6, versículos de 7 a 10 e capítulo 13, versículos de 3 a 8.

• O ponto ( . ) é usado para separar versículos de versículos não seguidos.
Ex: Sl 3,1.8. Isto quer dizer “Salmos, capítulo 3, versículos 1 e 8.

• Um “s” após o número indica que devemos ler o versículo seguinte.

• Dois “ss” após o número indica que devemos ler dois versículos seguintes.

• As letras “a, b, c” após os versículos significam: a) a primeira parte do versículo; b) a segunda parte do versículo e c) a terceira parte do versículo.

Encontro de Catequese - Tema: Aprendendo a manusear a Bíblia

Acolhida – Preparar o ambiente com a Bíblia, flores, vela... Desejar boas vindas. Acolher os catequizandos com alegria e cânticos animados, se possível, que falem sobre a Bíblia.


Oração Inicial – Livre


Recordando o encontro anterior – Relembrar o que aprendemos no encontro anterior e corrigir as atividades propostas.
Para fixar o que os catequizandos aprenderam sobre os livros da Bíblia, o catequista pode fazer um Bingo Bíblico.
- Preparar uma cartela para cada criança, deixando espaço para cada um colocar o nome de 9 livros da Bíblia. Em seguida o catequista inicia o bingo, sorteando o nome de livros da Bíblia. Aquele que preencher toda a cartela primeiro, ganha um prêmio.


Motivação (ver)
- Iniciar um diálogo com os catequizandos, perguntando se eles amam alguma pessoa que não conhecem, por exemplo, a avó do seu catequista. Inicialmente eles podem não compreender, então o catequista explica que eles podem não amar a sua avó porque não a conheceram. O objetivo é fazê-los perceber que só podemos amar verdadeiramente aquilo que conhecemos. Perguntar então aos catequizandos: E vocês amam a Deus? Todos devem dizer que sim, então podemos perguntar: E como conhecemos Deus? Explicar que podemos conhecer melhor Deus através da sua palavra. Deus nos fala na Bíblia e nos fala também na vida, nos acontecimentos do dia-a-dia e através dos nossos irmãos.

Colocação do tema (julgar)
- Explicar de que forma devemos ler a Palavra de Deus:
1. Inicialmente é necessário pedir inspiração ao Divino Espírito Santo, para que nos ajude a entender a Palavra conforme a vontade de Deus e não segundo o nosso próprio entendimento.
2. Sentir que a Bíblia é o instrumento a serviço da vida.
3. Interpretar a vida à luz da Palavra de Deus, tentando perceber na minha vida, na vida da comunidade e da sociedade a presença ou ausência do Plano de Deus revelado na Bíblia.
- Após um breve comentário sobre como ler a Palavra de Deus, explicar de que forma encontramos as passagens na Bíblia e como lemos as citações bíblicas.


Agir Transformador (ação)
- Pedir para cada catequizando ler um trecho da Bíblia em família todos os dias.


Atividade de fixação
- Preparar um cartãozinho em formato de Bíblia. Escrever uma citação para cada criança pesquisar na sua Bíblia (Ex: I Cor 13,1). Quando encontrar, a criança deve escrever no cartão a mensagem que se encontra nesta citação. Ao final do encontro, o catequista pede para cada um colocar seu nome no cartão e oferecer a um amigo.


Evangelho do dia – Mt 20, 1-16

Oração Final – Livre.




Assim, os últimos serão os primeiros e os primeiros serão os últimos. 

9 de setembro de 2011

Aprendendo a controlar o temperamento

 
Era uma vez um garoto que tinha um temperamento muito explosivo.

Um dia ele recebeu um saco cheio de pregos e uma placa de madeira.

O pai disse a ele que martelasse um prego na tábua toda vez que perdesse a paciência com alguém.

No primeiro dia o garoto colocou 37 pregos na tábua.

Já nos dias seguintes, enquanto ele ia aprendendo a controlar sua raiva, o número de pregos martelados por dia foram diminuindo gradativamente.

Ele descobriu que dava menos trabalho controlar sua raiva do que ter que ir todos os dias pregar diversos pregos na placa de madeira...

Finalmente chegou um dia em que o garoto não perdeu a paciência em hora alguma. Ele falou com seu pai sobre seu sucesso e sobre como estava se sentindo melhor em não explodir com os outros e o pai sugeriu que ele retirasse todos os pregos da tábua e que a trouxesse para ele.

O garoto então trouxe a placa de madeira, já sem os pregos, e a entregou a seu pai.

Ele disse:

 "Você está de parabéns, meu filho, mas dê uma olhada nos buracos que os pregos deixaram na tábua...

...ela nunca mais será como antes".

Quando você diz coisas estando com raiva, suas palavras deixam marcas como essas.

Você pode enfiar uma faca em alguém e depois retirá-la. Não importa quantas vezes você peça desculpas, a cicatriz ainda continuará lá.

Uma agressão verbal é tão ruim quanto uma agressão física.

“Amigos são como jóias raras. Eles te fazem sorrir e te encorajam para alcançar o sucesso. Eles te emprestam o ombro, compartilham dos teus momentos de alegria... e sempre querem ter seus corações abertos para você."

Obrigada a todos os amigos que visitam este blog!

8 de setembro de 2011

Selinho

Gostaria de agradecer o carinho dos amigos que visitam este blog e contribuem para que eu continue me esforçando para melhorar a cada dia como catequista, como cristã e como pessoa.
De modo especial quero agradecer aos blogs que, de tanto visitá-los, senti vontade de fazer parte desta família de catequistas blogueiros também.

São eles:
catequese-chamadodedeus.blogspot.com
catequesenanet.blogspot.com
catequesekids.blogspot.com
ninosdacatequese.blogspot.com
catequistadecca.blogspot.com
catequesecaminhando.blogspot.com
semeandocatequese.blogspot.com
jardimdafe.blogspot.com
iamiampequenosegrandesmissionarios.blogspot.com
nospassosdejesusamor.blogspot.com

Um grande abraço a todos vocês! Fiquem com Deus!



LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...